BEM-VINDOS AO NOSSO BLOG, QUE DEUS VOS GUARDE E PROTEJA!

BEM-VINDOS AO NOSSO BLOG, QUE DEUS VOS GUARDE E PROTEJA!

sábado, 29 de março de 2014

INICIADO O ANO DO V CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE NOSSA SANTA MADRE

SALVE O ANO CENTENÁRIO TERESIANO
28 DE MARÇO DE 2014 - 2015


JUSTO NO DIA 28 DE MARÇO DESTE ANO
O EVANGELHO DA SEXTA-FEIRA DA 3ª SEMANA DA QUARESMA
NOS LEVOU A MEDITAR SOBRE A CENTRALIDADE DO "SHEMÁ":

"Ouve, ó Israel! O primeiro mandamento é (amar a Deus)... E o segundo é (amar ao próximo)...
Não existe outro mandamento mais importante do que esses dois!" (Mc 12,28-34).

Nossa Comunidade descalça secular juntou-se à Comunidade das monjas do Carmelo de Camaragibe, aos amigos de Sta. Teresa, aos irmãos terceiros do Carmo e tantos outros amigos do Carmelo para a celebração solene da abertura do Ano Centenário. A Santa Missa foi celebrada às 19.30 horas pelo Pe. Denis.



Depois da Missa nos encontramos e confirmamos a grande ciência divina recebida por nossa Santa Madre Teresa de Jesus para conduzir seus filhos espirituais no caminho da santidade. Como no texto do Evangelho do dia, lido na celebração, ela também, no seguimento de Jesus, foi direto ao essencial. Pois o dinamismo da vida é o amor que tece as relações entre os homens. Jesus resumiu assim. O nosso Papa Francisco, na sua exortação apostólica "Alegria do Evangelho", fundamenta suas reflexões assim. E Santa Teresa, com toda a sua simplicidade, fundamenta tudo na vida espiritual igualmente assim, já no século XVI.

Lembramos e guardaremos isto durante este Ano Centenário:

"Para aproveitar muito neste caminho e subir para as moradas que desejamos, não é se pensar muito mas amar muito; e assim, o que mais as despertar a amar isto fazei, irmãs!" (4ªs Moradas 1,7)

"Entendamos, filhas minhas,
que a verdadeira perfeição é o amor de Deus e ao próximo.
Quanto mais fielmente guardarmos esses dois mandamentos, tanto mais perfeitas seremos. A nossa Regra e as nossas Constituições, em seu conjunto, não servem senão de meios para seguir isso com mais perfeição".
(1ªs Moradas 2,17)

*